Desde 1976

Câmara de Poços altera código que proíbe beijo e gente gripada na rua

Regras de postura continuavam como em 1976, com poucas alterações. Após consultas, vereadores votam atualização do Código de Posturas

Não beijar em público, não andar gripado no meio da rua... Imagine se a gente tivesse que viver com as mesmas regras de 40 anos atrás? Pois é, mas em Poços de Caldas (MG), o passado ainda era realidade. O Código de Posturas do município continuava o mesmo de 1976. A Câmara de Vereadores decidiu atualizar o código este ano. Após discussões entre o Legislativo e com a população, a votação do projeto de lei acontece nesta quarta-feira (21), em sessão extraordinária às 15h.

 

Lei de outros tempos

Os eternos namorados Diva Amélia Brasil e Luiz Antônio Brasil demoraram pra poder trocar carinhos em público. Mais de 50 anos atrás, quando eles se apaixonaram, tal atitude era proibida.

"Se você estivesse num banco de jardim, assim, beijando, abraçando, o guarda vinha e chamava a atenção", conta dona Diva. "E a gente, pela própria educação que a gente tinha, a gente não se atrevia a essas coisas na rua. Tinha que esperar [um lugar] escondidinho", completa Brasil.

Mas no escurinho do cinema, ou do teatro, o José Luiz Silva não podia nem pensar em usar o acessório que ele mais gosta: o chapéu. "Tinha que tirar. Era proibido entrar em lugar público de chapéu", lembra.

Entre proibições, estavam usar chapéu em locais públicos; sacudir ou bater tapetes e capachos nas janelas e portas; trânsito de espectadores pelas áreas adjacentes a piscinas que forem reservadas as banhistas.

Todas essas regras não obedeciam apenas aos bons modos, mas ainda estavam no código de posturas do município de Poços de Caldas. Com os novos tempos, elas já foram retiradas, mas outras, ainda bem antigas, continuam valendo até atualmente.

A lista inclui: conduzir doentes de moléstia contagiosa ou repugnantes pelas vias públicas; sacudir ou bater tapetes e capachos nas janelas e portas. E ainda tem mais: hoje em dia, é comum ver nas vitrines das lojas palavras em inglês para anunciar descontos. O artigo 218 diz que isso é proibido.

Novo código

Diante de tantas regras que já ficaram no passado, a vereadora Zezé Scassioti (PSDB) decidiu propor a reformulação do código, retirando alguns artigos e colocando outros mais necessários para o momento.

"Um ordenamento jurídico, que diz respeito desde a higiene das residências, a questão da coleta do lixo, uso das vias públicas, da promoção de eventos, pra que isso seja coordenado entre os setores e que o cidadão tenha também essa qualidade de vida que a gente sempre quer em Poços de Caldas", explica.

No ano passado, a Câmara iniciou o trabalho de reformulação e atualização do Código de Posturas (lei n. 2.427), em parceria com o Poder Executivo. A população teve a oportunidade de participar desse processo, através do encaminhamento de sugestões aos vereadores, e as assessorias e comissões foram responsáveis por analisar a viabilidade de inclusão das propostas à nova lei.

Visão de futuro

Mas o pessoal dos anos 70 não merece tantas críticas assim. Eles até foram visionários com algumas regras, como por exemplo: já era proibido que os moradores levassem animais pras ruas sem recolher as fezes deles. Os fraldões nas charretes surgiram desta regra pra garantir a higiene das ruas.

Naquela época, já havia também regra pra colocação de caçambas em frente às calçadas. Agora tem outra que deve cair, caso o novo código seja aprovado, que pelo menos o pintor Sérgio Roney da Silva gostaria que continuasse.

A regra exige que as fachadas das casas sejam pintadas de cinco em cinco anos. "Vai faltar é pintor no mercado (risos). Porque a cidade é grande, tem pintor sim, falta emprego pra pintor, ele tem que sair às vezes procurando. Mas eu acho que vai ser bom", brinca Silva.

Com G1 Sul de Minas

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Escrito por G1 Sul de Minas

Previsão do tempo